Mugabe volta à cimeira UE-África

Mugabe volta à cimeira UE-África

 Terceiro encontro de alto nível euro-africano decorre entre hoje e amanhã na capital da Líbia 

 
Três anos depois da cimeira euro--africana de Lisboa, oito dezenas de chefes de Estado e de Governo da União Europeia e de África, entre os quais José Sócrates, vão fazer hoje e amanhã, em Tripoli, um balanço da parceria estratégica entre os dois continentes.
 
É a terceira cimeira UE-África e os seus temas oficiais são investimento privado, crescimento económico e criação de emprego. Mas, tal como em Lisboa, o encontro de alto nível poderá ficar marcado por acontecimentos e temas que ultrapassam a agenda.
 
Robert Mugabe indicou que estará presente na cimeira - cujo anfitrião é o chefe do Estado líbio, Muammar Kadhafi. Isso poderá provocar algum desconforto entre as delegações europeias, uma vez que o regime zimbabweano permanece sob sanções da UE.
 
Além do Presidente do Zimbabwe tinha confirmado a presença nesta cimeira o líder do Sudão, Omar al-Bashir, mas este desistiu à última hora "por causa de pressões europeias", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros sudanês Ali Karti. Al-Bashir é alvo de um mandado de captura do TPI por crimes de guerra no Darfur.
 
Na cimeira de Lisboa, que decorreu na FIL no final de 2007, a presença de Robert Mugabe levou o então primeiro-ministro britânico Gordon Brown a recusar participar nela. Falta ver o que fará desta vez David Cameron. O Reino Unido e o Zimbabwe têm uma péssima relação devido a assuntos que ainda estão pendentes desde que aquele país se tornou independente dos britânicos.
 
Nesta terceira cimeira, Kadhafi tem também previsto reforçar a exigência que nos últimos anos tem vindo a fazer à UE: cinco mil milhões de euros para ajudar os europeus a fazer face à imigração ilegal subsariana. A Líbia tem cerca de cinco milhões de habitantes e, segundo a AFP, tem dois milhões de ilegais que querem chegar a Malta ou Itália. Kadhafi puxou o assunto em Lisboa, mas na altura não teve muita sorte. Os Acordos de Parceria Económica entre africanos e europeus também poderão vir a provocar alguns dissabores nesta reunião.
 
Apesar de não se esperarem grandes decisões de Tripoli, o sentimento é positivo. Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, acha que o encontro vai permitir "consolidar e aprofundar os laços e explorar o potencial das relações entre a UE e África". A Europa é o maior parceiro comercial de África e o maior contribuinte com ajuda pública ao desenvolvimento, mas em termos de investimento directo está a perder terreno para a China e a Índia.
 
 
Fonte: DN

 

Comentario

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário

Reflexão da semana

Os Últimos Dias De Savimbi - José Gama

Entre os dias 4 e 8 de  Abril  de 2001,   a UNITA reuniu a sua direcção e militantes,  para reflectir estratégias naquilo que veio a ser  sua 16ª conferência partidária cuja discussão  interna  atribuía-lhe particularidades de  um congresso. O local escolhido foi a  área de saluka, na nascente do rio Kunguene, um afluente do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!