Ministra quer jornalismo voltado para a cidadania

Ministra quer jornalismo voltado para a cidadania
 
A ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira, pediu ontem, em Luanda, às empresas do sector para promoverem em cada angolano a auto-estima e contribuírem para o pleno exercício da cidadania.
Ao falar à imprensa após a tomada de posse dos Conselhos de Administração das empresas de Comunicação Social, Carolina Cerqueira disse esperar, agora, que os administradores cumpram a estratégia do Executivo, para uma Comunicação Social cada vez mais moderna e que responda, de uma forma mais efectiva, aos anseios dos cidadãos e ajude a promover a justiça social.
 
Questionada sobre os métodos utilizados na indicação dos novos responsáveis, a ministra disse que o seu pelouro teve em consideração as capacidades das pessoas, algumas das quais com uma grande trajectória como jornalistas e na gestão de empresas públicas.
 
A ministra afirmou ainda que as pessoas indicadas são profissionais do jornalismo há muitos anos e cresceram com as empresas. Também contaram para a indicação as habilidades, capacidades, competência, representatividade de género e o grupo etário representativo de quem trabalha na Comunicação Social.
 
Considerou, por outro lado, as empresas estratégicas e com uma importância muito grande do ponto de vista político, tecnológico e do desenvolvimento social e económico.
O ministro da Economia, Abrãao Gourgel, que conferiu posse aos membros dos conselhos de administração das Empresas de Comunicação Social, felicitou os novos responsáveis e pediu dedicação no desempenho das funções que assumiram.
 
Tomaram posse, pela Rádio Nacional de Angola, Pedro Afonso Cabral, como Presidente do Conselho de Administração, e os administradores executivos, Olinda Maria dos Santos França, José Júlio de Jesus Mendonça da Silva, Adalberto dos Santos Fernandes, Pascoal Borges Alé Fernandes, Florbela Catarina Malaquias e Eduardo de Sousa Magalhães. Altina Mangui Máquina Cardoso foi empossada como administradora não-executiva.
 
Na Televisão Pública de Angola foram empossados António da Ressurreição Simeão Henrique da Silva, como Presidente do Conselho de Administração, Nelson de Almeida, José Maria dos Santos Fernandes, Maria Antónia Escórcio Pacavira, Ernesto Elias Bartolomeu, Ana Maria da Silva e Ulisses da Costa Guimarães Evangelista de Jesus, como administradores. Victor Aleixo da Costa Nunes e António Baptista são administradores não-executivos.
 
Na Agência de Notícias Angola - Press foi empossado Manuel Domingos da Conceição, como Presidente do Conselho de Administração, Luísa Pedro Francisco Damião,  Daniel Miguel Jorge, Leona Timóteo Capindissa, Joaquim Espírito Santo Kamati e Lourenço João Miguel Mutepa como  administradores executivos. Anastácio de Brito e Júlia Maria Dias Rodrigues Mingas são administradores não-executivos
Nas Edições Novembro (proprietária dos títulos Jornal de Angola, “Jornal dos Desportos” e “Semanário Economia e Finanças”) tomaram posse os administradores executivos João Francisco Minvu, Filomeno Jorge Manaças, Sara Rodrigues Fialho da Costa, Mateus Francisco João dos Santos Júnior e José António Domingos. Mateus Morais de Brito Júnior tomou posse como administrador não-executivo.
 
Na cerimónia de ontem, que também contou com a presença do vice-ministro da Comunicação Social, Manuel Miguel de Carvalho “Wadijimbi”, registaram-se as ausências justificadas do Presidente do Conselho de Administração das Edições Novembro, António José Ribeiro, da administradora Catarina Vieira Dias Cunha e do administrador não-executivo Victor Silva. Pela Rádio Nacional de Angola esteve ausente o administrador José Patrício e pela Angop não esteve presente Josué Isaías, também administrador executivo.
 
 

Fonte: JA 

 

 

Comentario

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário

Reflexão da semana

Os Últimos Dias De Savimbi - José Gama

Entre os dias 4 e 8 de  Abril  de 2001,   a UNITA reuniu a sua direcção e militantes,  para reflectir estratégias naquilo que veio a ser  sua 16ª conferência partidária cuja discussão  interna  atribuía-lhe particularidades de  um congresso. O local escolhido foi a  área de saluka, na nascente do rio Kunguene, um afluente do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!