Presidente José Eduardo dos Santos garante apoio para assistência técnica e militar a Bissau

Presidente José Eduardo dos Santos garante apoio para assistência técnica e militar a Bissau

 

O Presidente da Republica, José Eduardo dos Santos, disse hoje em Luanda que Angola está disponível e preparada para estabelecer um acordo de assistência técnica e militar com a Guiné-Bissau. 
 
José Eduardo dos Santos discursava hoje na sessão solene de abertura das conversações oficiais entre as delegações angolana e guineense, chefiada pelo primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior. 
 
O Chefe de Estado angolano disse ainda que o apoio de Angola visa contribuir para a implementação de um sistema de licenciamento e de reforma dos militares, a reabilitação e apetrechamento de centros de instrução militar, recrutamento e formação de efectivos para as forças armadas e a polícia da Guiné-Bissau, assim como a dotação de meios técnicos e materiais. 
 
“Angola continuará a impulsionar a aplicação na prática, com muito empenho dessas e outras deliberações da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) referentes à Guiné-Bissau, fazendo tudo o que estiver ao seu alcance para que elas se materializem com êxito”, assegurou José Eduardo dos Santos. 
 
O Presidente angolano referiu ainda que, Angola considera fundamental que os máximos representantes do poder civil e militar e todas as forças vivas da Guiné-Bissau compreendam que o que está neste momento em causa é a salvaguarda do bom nome do país no concerto das nações. 
 
Segundo José Eduardo dos Santos é importante também que os guineenses compreendam que “é chegada a hora de se pôr de lado quaisquer eventuais divergências que possam ainda existir, de se encontrar uma plataforma de entendimento e colaboração, que coloque em primeiro o lugar os superiores interesses do povo da Guiné-Bissau”. 
 
“Devemos consolidar e avançar com a cooperação bilateral em áreas já identificadas. Os seus resultados trarão benefícios recíprocos porque constituirão seguramente um suporte material das nossas relações”, disse José Eduardo dos Santos, acrescentando que Angola estará aberta ao reforço dessa cooperação, “tendo em conta o passado de lutas heroicas contra o inimigo comum e a disposição de fazer renascer e reforçar no presente os laços de irmandade e solidariedade que sempre uniram os dois povos”. 
 
De acordo com o chefe de Estado angolano, é indispensável também que a Guiné-Bissau demonstre “interesse genuíno nessa cooperação e que os seus dirigentes atuem em sintonia e com a preocupação de promover a estabilidade política e a reconciliação nacional”. 
 
José Eduardo dos Santos, que é neste momento o presidente em exercício da CPLP, lembrou que só desse modo será possível avançar-se com a organização da conferência de doadores, prometida pela CPLP, para ajudar a Guiné-Bissau a mobilizar recursos financeiros adicionais para superar as suas atuais graves carências económicas e sociais e a definir um plano sustentável de desenvolvimento. 
 
“Há intenção de Angola ajudar o povo irmão da Guiné-Bissau, porque esse povo também já nos ajudou no passado, em momentos críticos da nossa história, aqui esteve um destacamento militar da República da Guiné-Bissau, mas para realizar essa nossa vontade é necessário que o Governo nos ajude a ajudar o povo da Guiné-Bissau e para tanto é necessário estabilidade, coesão, reconciliação”, disse o Presidente angolano. 

 

Fonte: NL/JA

Comentario

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário

Reflexão da semana

Os Últimos Dias De Savimbi - José Gama

Entre os dias 4 e 8 de  Abril  de 2001,   a UNITA reuniu a sua direcção e militantes,  para reflectir estratégias naquilo que veio a ser  sua 16ª conferência partidária cuja discussão  interna  atribuía-lhe particularidades de  um congresso. O local escolhido foi a  área de saluka, na nascente do rio Kunguene, um afluente do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!