Angola avalia razões do encerramento das contas da Embaixada nos EUA

Angola avalia razões do encerramento das contas da Embaixada nos EUA

Luanda - O Executivo vai proceder a uma avaliação das razões que estão na base do encerramento, pela segunda vez, das contas da Embaixada de Angola nos Estados Unidos da América.

 
"Temos a informação de que uma outra instituição financeira cancelou as contas da Embaixada de Angola. O mais importante é fazer uma avaliação das causas desse relacionamento com o sistema financeiro americano", enfatizou o ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Carlos Feijó, durante a apresentação do balanço do Executivo referente ao último trimestre de 2010.
 
Em conferência de impresa, Carlos Feijó assegurou que Angola "fará o seu trabalho de casa" para averiguar o que se passa, uma vez que fruto de esforços legislativos, e não só, ao nível do combate ao branqueamento de capitais, deu passos significativos e foi retirada dos países não cooperantes.
 
Em função disso, o país passou a ser considerado "interessado no combate ao branqueamento de capitais", posição reforçada com a aprovação, em Maio de 2010, da Lei Contra o Branqueamento de Capitais e Financiamento ao Terrorismo.
 
De acordo com Carlos Feijó, um encontro internacional avaliou, recentemente, de forma positiva o comportamento de Angola no cumprimento das principais directivas do sistema financeiro internacional.
 
"O mais importante é cumprir a nossa agenda interna com maior transparência. E isto estamos a fazer directamente com a task force criada pelo G20, para monitorar todo o processo de branqueamento de capitais", sublinhou.
 
A nível interno, Carlos Feijó garantiu o pagamento da dívida às empresas dentro dos critérios estabelecidos até ao primeiro trimestre de 2011. O Orçamento Geral de Estado deste ano contempla verbas para o efeito.
 
A liquidação dos atrasados às empresas e as medidas tomadas pelo Banco Nacional de Angola permitiram a retoma da actividade económica, nomeadamente no sector da construção civil.
 
No sector agrícola, o ministro de Estado citou como exemplo dos esforços do Executivo para o fomento da produção interna, o início da circulação ferroviária entre as províncias de Luanda e Malanje.
 

Fonte: Angop
 

 

 

Comentario

M´bandalio.

Anti-Corrupto | 19-01-2011

Bla, bla, bla, não paga a conta.

Novo comentário

Reflexão da semana

A Má Gestão das Empresas Públicas - Ricardo Amorim

Numa manhã do mês de Dezembro, a cidade de Almada foi surpreendida por uma chuva de peças de motor oriundas de um avião da TAAG que sobrevoava os céus portugueses, por sinal, o avião pertencia a mais recente frota comprada pela Transportadora Aérea à Boeing, portanto, tratavam-se de aviões novos.   A aquisição da frota implicou um avultado investimento público e...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!