Ameaças contra Imprensa escrita angolana

Ameaças contra Imprensa escrita angolana

  

Media Investments acusada 

 

 

de 

 

censurar diversas  

 

 

publicações

 

 

Luanda - Neste último fim-de-semana o Jornal Angolense não foi distribuído nas bancas de jornais, conforme vinha acontecendo semanalmente.

O episódio que se junta à ausência de publicação das edições da revista "Capital", durante o início do mês, vem trazer novas dúvidas relativamente à nova proprietária das publicações. 

 

A Media Investments, uma sociedade anónima, de que não se conhecem responsáveis, recentemente adquiriu estas publicações tendo imediatamente suspendido ambas as publicações. Este novo actor da imprensa angolana tem sido acusado por diversos activistas angolanos de ter fortes ligações ao partido no poder, constituindo na opinião de críticos da imprensa angolana, um novo veículo informal através do qual o Executivo de José Eduardo dos Santos intervém em publicações consideradas incómodas. 

 

A imprensa escrita angolana tem sido alvo da atenção dos media internacionais, por diversos episódios recentes, entre os quais se destacam homicídios de jornalistas, como um claro exemplo de ingerência do poder na liberdade de informação da população.

Segundo notícia divulgada pela BBC, na sequência do impedimento à publicação da edição da revista "Capital", o director do semanário "Angolense" terá apresentado a sua demissão, em choque com a nova politica editorial pretendida pela nova proprietária, Media Investments.

A Media Investments adquiriu em Junho deste ano a totalidade do semanário A Capital, bem como 40% do capital do Novo Jornal, neste caso por cedência da parte da participação da ESCOM.

 

 

(c) PNN Portuguese News Network 

 

Comentario

A tal imprensa privada...

sunga muxima | 17-10-2010

Os jornalistas Angolanos são uns autênticos mercadores de consciênçia...coitados! até chegaram ao ponto de comercializar a sua liberdade, em troca duma casa ou duma viatura. Eles são o segundo maior inimigo do povo Angolano actualmente, graças a internet que surgiu pra denunciar os abusos que o povo Angolano está submetido, e a criação de sites, onde o pacato cidadão tem acesso a comentar livremente e expôr as suas ideias e opiniões. Em Angola o jornalismo tornou-se no pior mercado, onde os profissionais deixaram de exercer a mesma, pra dedicarem -se a caça das suas condições, porque o que eles aprenderam é muito inferior as suas necessidades, por estas e outras o nosso jornalismo tornou-se um lixo. O regime do Mpla, sabia que os nossos jornalistas haveriam de fazer-lhes muita confusão, então a arma principal seria o dinheiro e a corrupção, o regime criou as condições pra inundar o mercado das letras e ideias, com a corrupção, e os nossos jornalistas não resistiram, acabaram por venderem-se ao regime, muitos deles até são pagos só para falar mal do regime, mas como fachada. É uma autêntica prostituíção!...

VERDADADES SOBRE O PRAVDA = Jornal de Angola

(Conhecido da Materia) | 15-10-2010

As Edições Novembro proprietária do Jornal de Angola, dos Desportos e de Economia e Finanças vive crises de diretores províncias competentes, o que infelizmente ainda teima em persistir.
Há províncias como o Bengo, Kwanza Sul e Moxico em que os directores são uns autênticos bombeiros, não percebem nada sei lá se isso irá continuar com os Conselhos de Administração dos órgãos públicos.
Não sabemos o porquê que não se aposta em jovens, sobre tudo formados em jornalismo no Cefojor e estudantes universitários no curso de comunicação social e que já deram mostras de competência.
Cabe ao actual responsável pela área de circulação e apoio as províncias, ditar as regras, pois pelos anos que tem de casa conhece bem os profissionais e mais o caracter pessoal de cada um.
Nisso temos certeza daí é que o Dg das Edições Novembro tem no Santos Junior uma cabeça, por três motivos fortes: Frontalidade, Capacidade e Realismo quanto a resolução de questões serias da empresa e do pessoal.
Jurista de formação tem vindo a ganhar os seus créditos por mérito próprio, é tido nalguns círculos, como sendo um bofia inteligente e muito tecnicista por conseguir inter***r os fenômenos diários.
Infelizmente não a sintonia entre ele e o, coitado do Manaças director de informação que propõe responsáveis províncias burros que nem do lead percebe e muitos menos o objecto social do JÁ.
Andar pelo país a fora, é possível perceber-se a debilidade de alguns chefes nessas regiões, que preferem vender jornais do que produzir noticias ou ainda arranjar ***s locais mesmo com a exigências do Dg, a respeito disso.
Outro caso flagrante é o uso indevido do fundo de maneio, dos transportes de reportagem e de alguns meios como geradores e outros desviados das direções para beneficio próprio.
A tudo isso a questão que fica no ar para muitos, é saber se o mesmo dilema vai continuar com chefes burros, que nem de lead entendem para se evitar perseguição aos mais jovens trutas.
Seria de bom tom e rigor que Santos Junior continuasse, no mesmo cargo por formas a debelar as assimetrias intelectuais de formação técnica, administrativa e acadêmica de muitos chefitos províncias.
Libertem os jovens que na redação central são, usados sem remuneração a fechar paginas, mesmo sem o titulo de subeditores ou qualquer coisa parecida depois do instrutivo de boss da casa.
José Ribeiro é tido como sendo, uma pessoa não grata por defender princípios sérios e longe daquilo que são as facilidades do Manaças que ao invés de bumbar fica a choramingar, a receber cabritos, quintas e a encobertar cambadas de incompetentes nas dezzasete províncias.
Estamos aqui na retranca, por um lado para saber o que vai continuar a dar nas charcutarias a degustar o bom vinho e do bom presunto a custa de burrices e mal fazeres que ainda graça no JÁ.
Kota Zé é só correres com o teu primo Querosene, e claro tudo se resolve ia, mais faça isso por milhões de mwangoles que todos os dia humildemente compram o nosso único diário.
Outra coisa, seria bom que o jornalismo do futuro feito em nossa casa, com os PCA´s isso parece ainda que, por isso tivessem que formar e reformar os vossos quadros para uma informação mais digestiva.
Aplaudimos algumas decisões do Man Ribas, embora outras não é a lógica das liberdades de expressão que cada governo a sua maneira adapta em função da sua realidade sócio histórica.
Hoje é possível ver humanismo na gestão do kota, daí que estamos de acordo que seja o PCA, para dar continuidade ao teu projecto de formação dos provincianos sobre tudo, pois eles que o titulo de diário nacional.
Camarada ministra Carolina Cerqueira aqui vai os nossos pêsames, e um pedido organiza a Comunicação Social como mãe, mulher e companheira, pois é vossa a missão maternal conte conosco.
Em tudo que aqui passa é coisa seria porque a vivemos, nos nossos dias e mais as pessoas fogem disso por ser algo que incomoda as mentes já, por perturbadas com objectivo único na massa publica.
Gostariamos quede-se ao Man Ribas o poder de exonerar já e imediatamente os burros das províncias que vimos citando

New Jersey

Joca -USA | 14-10-2010

Bem feito para estes jornalistas que nao passam de autenticos mercadores e praciros. Uma pergunta: o Jornal de Angola tambem sofre as mesmas ameaças?Aquele pasquim devia fechar já! Jornal dos Burros.

Paremos de queixar-nos dos Porcos ao Sr. Sua Exa o Javalis, que isto da no mesmo....

Denver Spring | 14-10-2010

Os Proprios Jornalistas e que teem de deixar de ser Cavardes. Nao ha Pais sao no mundo onde se ataca aos Jornalistas e se sai ileso.

Nao e a toa que a emprensa e o quarto poder da democracia.
Mas estes Medricas e Bajuladores-Traidores de Angola, sao eles proprios os Coveiros da sua propria Classe, ao se colocarem no mercado como mercadoria de Consciencia- a tal Ditadura do Estomago que os doma...

Mas voces aprenderam para que, se que sois mesmo aprendidos e entendidos na vossa materia?!

Carta Aberta ao povo agolano

Lucido de Almeida | 13-10-2010

Estimado Povo angolano,


São passados 35 anos que somos governados por um regime atros.
Actualmete basta ser do MPLA para ser corrupto, mulherengo, intriguista e bebado.

Atravez desta carta aberta, solicito a todo o povo angolano a cerrar fileiras contra o inimigo da democracia(o MPLA) sob comando do ditador angolano José Eduardo dos Santos.

Sejamos patriotas e defendamos a nossa democracia, os nosso ecursos(que sao explorados pela familia dos santos e seus amigos do MPLA) e a nossa honra e dignidade.

Ondjiva, aos 13 de Outubro de 2010

Carta aberta ao Presidente dos José Eduardo dos Santos

Morais da Costa | 13-10-2010

Excelência Sr. Presidente da República

Saudações patrióticas, com votos de saúde e êxitos na governação deste país.

Nos últimos tempos Sua Ex.ª. tem vindo a tomar decisões cada vez mais ajustadas ao Estado democrático e de direito, definindo políticas de cariz económico, político, social e cultural que satisfazem os anseios dos cidadãos, a luz dos direitos que lhes são reservados pela Constituição.

A respeito do exposto, felicito-o em nome de todos os angolanos que se revejam nos princípios das causas comuns e não individuais.

O ano em curso, não tem sido muito proveitoso do ponto de vista da garantia da liberdade de imprensa, cuja empresa denominada "Media Investiment", traçou e vem fazendo cumprir um programa silencioso para subalternizar o artigo 44º da Constituição da República.

Excelência, convém recordar que numa boa governação, o Estado democrático e de direito, deve respeitar a liberdade de imprensa, pois os órgãos de comunicação social, exercem uma boa influência, facilitando o executivo a detectar as suas falhas e emendá-las.

Camarada Presidente, este aspecto seria bom constar do seu discurso sobre o estado da Nação a ser proferido dia 15 de Outubro na Assembleia Nacional.

Angola, aos 13 de Outubro de 2010.

Subescrevo-me

Morais da Costa

Kamuxiba

O Pensador | 13-10-2010

Os comunistas corruptos do MPLA têm os seus dias de governar contados. Que venham as proximas eleições.

Informação vinda de fonte segura

"Insider" | 13-10-2010

Os donos da media investiment sao a Tchizé e Zenu dos Santos tendo como socio principal o general Vieira Dias Kopelipa.

Novo comentário

Reflexão da semana

"Será que o Mpla está ao serviço de organizações estrangeiras?"

 O presidente da Republica decretou uma lei que proíbe a importaçao de viaturas com mais de 3 anos. Não estamos surprêendidos porque já estamos habituados com leis impopulares como estas, por mais de 35 anos.   Surge uma pergunta: para quando a promulgação de uma lei que beneficie realmente o povo, sem constrangimentos?   Porque quando se analisa os motivos...
<< 14 | 15 | 16 | 17 | 18

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!