(Audio): Brasil: Dilma Rousseff, ex-guerrilheira, «sargentona» e primeira mulher na Presidência

 (Audio): Brasil: Dilma Rousseff, ex-guerrilheira, «sargentona» e primeira mulher na Presidência

 Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), é a primeira mulher que ocupará a Presidência brasileira, depois da vitória sobre José Serra na segunda volta das eleições presidenciais, que ocorreram hoje. 

 
 
Quando estão contados 96 por cento dos votos, Dilma Rousseff obtém 55,7 por cento das escolhas dos eleitores brasileiros na segunda volta das presidenciais, contra os por 44,7 cento de votos para José Serra, do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). 
 
Na primeira volta, a 3 de Outubro, Dilma Rousseff venceu o seu principal oponente com 46,9 por cento de votos, contra os 32,6 por cento do candidato do PSDB. 
 
A nova presidente contou com o apoio e a popularidade de Lula da Silva para vencer na primeira volta, mas a subida na votação de Marina Silva (candidata do Partido Verde, que obteve 19,3 por cento dos votos), ex-ministra no Governo de Lula da Silva, adiou a decisão para hoje. 
 
Foi a primeira vez que Dilma Rousseff, filha de um imigrante búlgaro no Brasil, enfrentou as urnas. 
 
A “petista” mudou a sua forma de vestir, escolhendo roupas de corte moderno e elegante, retirou os óculos e fez tratamentos faciais, suavizando sua marca de “durona” e antipática. 
 
A campanha eleitoral foi marcada por vários escândalos de corrupção envolvendo pessoas ligadas, directa ou indirectamente, a Dilma Rousseff e ao PT, levando à demissão da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra (grande aliada da Presidente eleita), e outros funcionários do Governo. 
 
Outro assunto que gerou polémica durante a campanha foi a questão do aborto. Várias igrejas (incluindo a igreja católica – com uma intervenção do papa Bento XVI - e igrejas evangélicas) orientaram os seus fiéis a não votarem em Dilma Rousseff. 
 
A presidente reuniu-se com lideranças religiosas e negou ser a favor do aborto, reafirmando sua religiosidade (é católica). 
 
Outros temas, como a privatização da Petrobras e de diversas empresas estatais estiveram na ordem do dia durante a campanha eleitoral, gerando uma grande troca de acusações entre os principais candidatos. 
 
Dilma Rousseff, de 62 anos, nascida em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, também enfrentou no ano passado um tratamento contra um cancro no sistema linfático. 
 
A Presidente eleita, proveniente de uma família de classe média alta, conseguiu a alcunha de “sargentona” pelos críticos devido à sua forte personalidade. 
 
De formação política marxista, começou a sua trajectória política na época da ditadura militar brasileira (1964-1985), integrando organizações armadas clandestinas, como o Comando de Libertação Nacional (Colina) e a Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares), tendo sido presa e torturada. 
 
Economista pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rousseff exerceu a chefia da Casa Civil da Presidência de Junho de 2005 a Março de 2010. 
 
Antes disso, Dilma Rousseff foi ministra das Minas e Energia no primeiro mandato do Governo de Lula da Silva e ocupou outros cargos públicos no governo estadual do Rio Grande do Sul. 
 
Ajudou a fundar o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e só se filiou ao Partido dos Trabalhadores em 2001. 
 
Dilma Rousseff terá como vice-presidente o paulista Michel Temer, dirigente do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que presidiu por três vezes à Câmara dos Deputados.
 
José Eduardo felicita Dilma
 
 
O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, felicitou ontem Dilma Roussef pela sua vitória nas eleições presidenciais na República Federativa do Brasil.
Na missiva, endereçada à presidente eleita do Brasil, o Chefe de Estado angolano manifestou a sua convicção de que a mesma constitui uma garantia do prosseguimento e consolidação das excelentes relações existentes entre Angola e o Brasil.
O Presidente José Eduardo dos Santos desejou a Dilma Roussef os maiores êxitos no cumprimento das nobres funções que o povo brasileiro lhe confiou.
 
 
Emocionada, Dilma Rousseff Agradece a Lula da Silva
 
 
No seu primeiro discurso como presidente-eleita do Brasil, Dilma Rousseff prometeu continuar com as reformas do seu antecessor.
 
 
No seu primeiro discurso após a vitória, Roussef não escondeu a  emoção e agradeceu ao seu antecessor, Lula da Silva, o apoio que lhe concedeu prometendo também continuar com as suas politicas para lutar contra a pobreza no Brasil. Clique aqui e ouça os pormenores.
 
 
Fonte: NL/VOA
 

 

Comentario

Huambo

Anita | 05-11-2010

BD é a ultima alternativa pra Angola, ou so teremos que contar com a Unita e chivukuvuku!

Candidatos à Presidência

Pedro Pedra | 04-11-2010

Eu também já acreditei no Bornito de Sousa e era um dos meus preferidos à presidência mas cometeu o maior erro político da sua vida, que foi o de se associar ao Golpe Constitucional!!!! Dos dois que restam, um já quis somalizar Angola e o outro tem sido coerente com a sua trajectória política, o que faz dele a única alternariva ao JES. Todos juntos com o BD levaremos JPA à Presidência!

Quando?

Minu | 03-11-2010

Em Angola quando vao deixar o Bornito de Sousa (Mpla), Abel Chivukuvuku (Unita) e Justino Pinto de Andrade (BD), serem presidente da Repulica? alguem me responde porfavor?

Novo comentário

Reflexão da semana

Os 35 anos da nossa Independencia - Por Victor Barros

O país de todos nós é independente já a 35 anos. Mas o que é que isto quer dizer na realidade? Será que, com referência a reportagens ouvidas, significa que devemos ter livros e escolas e hospitas e tudo mais? Será que significa ter uma bandeira, um hino, um bilhete de identidade? As respostas para esta questão são extremamente subjectivas. De qualquer forma, antes de...
<< 5 | 6 | 7 | 8 | 9 >>

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!