“Quando é que chega a cavalaria...” - João Paulo

“Quando é que chega a cavalaria...” -  João Paulo

 Todo aficcionado ao cinema sabe a que tipo de filme essa expressao se refere,("...entao chegou a cavalaria..."), essa expressão é tipica dos filmes de “cowboys” ou coboiadas como chamamos em Angola.

 
Nestes filmes a cavalaria chega quando a situação está desesperada para o heroi, quando só mesmo a cavalaria lhe pode salvar; então ouve-se o toque da trombeta a anunciar a chegada da cavalaria e tudo termina bem, o bem vence o mal e toda gente vai contente para casa.
 
Vai parecer estranho mas essa me faz  lembrar a situação politica actual Angolana; mas infelizmente isso(a realidade Angolana) não se trata de uma produção de hollywood; não existem efeitos especias para enganar a vista, nem actores previamente preparados; tudo  neste filme é real:  probresa, o desespero, a impotencia de uns perante a imponencia e a ganancia de outros, a incompetencia,  a maldade,  tudo é real, nada ficticionario; E neste cenario tão realista é que  nos meus sonhos mais “humidos” chega a cavalaria, nesse caso a cavalaria devia  ser a oposição (politica) em Angolana.
 
Como dizia, então chegou a cavalaria, alias, os politicos, que afinal não eram, nem são, só, a oposiçã politica; trata-se dos Jízes, dos bispos, dos artistas e professores, emfim, toda a gente que pudesse contribuírr com a sua veia cerebral em Angola. 
 
Esta é a cavalaria pelo qual os protagonistas deste filme, dentro deste cenario verdadeiro (protagonistas estes que afinal são o povo). clamam. São os cavaleiros pelo qual este povo espera que intervenha finalmente, e verdadeiramente, a favor dos seus interesses. 
 
Mas se nos filmes a "cavalaria" tarda a chegar, no nosso cenario real, ela infelizmente ainda não chegou e já faltam 5 pra meia noite. Ainda não chegou. Está a meio caminho. Está retida algures no deserto. Alguns no desespero vão se pondo no monte mais alto na expectativa de  ver de longe a cavalaria a chegar, ou pelo menos escutar o sinal das trombetas a anunciar a chegada da tão esperada cavalaria. 
 
Mas voltam desiludidos; nem sinal nem som da cavalaria.Voltam desiludidos para o seu quotidiano, onde terão de se desenrrascar sozinhos para dar uma resposta aos seus filhos, que lhes questionam  sobre os porquês da vida: "Porquê que a vida em Angola é tão cara? Porquê que alguns têem muito, e até podem ter tudo nesta terra tão rica que paradoxalmente é de todos, enquanto a maioría continua a viver na com quase nada, perto das ruas em que vivem os "senhores da cidade", cujas casas parecem aquelas copiadas dos filmes.
 
Entretanto, existem alguns “texas rangers”(outra expressao de filmes de coboiadas, para quem não sabe quem são digo que são os herois solitarios); estas pessoas ou organizações é que são os combatentes nesta batalha renhida contra o aparentemente imbativel vilão, armado com pouco mais que uma caneta e muita coragem;  armado, sobretudo, de compaixão para com o seu proximo. 
 
E armados de coragem, partem para essa luta desigual contra todos aqueles que representam os seus verdadeiros obstaculos, que muitas vezes são desde os propios dirigentes do país até aos seus "colaboradores" da oposicao. E no meio desse combate ainda sem vencedores antecipados, muitos de nós angolanos nos perguntamos impacientemente: "quando é que chega a cavalaria..."?!
 
 
Amsterdão/Holanda
 

Comentario

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário

Reflexão da semana

Os Últimos Dias De Savimbi - José Gama

Entre os dias 4 e 8 de  Abril  de 2001,   a UNITA reuniu a sua direcção e militantes,  para reflectir estratégias naquilo que veio a ser  sua 16ª conferência partidária cuja discussão  interna  atribuía-lhe particularidades de  um congresso. O local escolhido foi a  área de saluka, na nascente do rio Kunguene, um afluente do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

 

www.a-patria.com      O portal de noticias de Angola

 

 

Clique no botão Play para tocar o Ipod!

As músicas tocarão automaticamente!



 

Publicite no nosso Site!